Perfection

Bom, sei que ninguém mais vem aqui por causa da minha ausência, mas eu não desisti do Blog. Na verdade, acho até melhor que ninguém veja, assim diminui toda minha vergonha em colocar o que sinto em alguns textos. 

Decidi parar de postar porque percebi que nada na minha vida mudava e ninguém queria ler mais textos depressivos sobre o garoto que nunca consegue ser feliz. Então, fiz a promessa de que só iria voltar a postar quando as coisas mudassem de verdade, e aqui estou eu. Não que já tenha mudado, mas acho que as decisões que tomei estão caminhando rumo a um novo Eu.

A questão é que eu simplesmente cansei de reclamar. Ia numa psicóloga desabafar, contava algumas coisas pros amigos, me torturava de noite repassando tudo de ruim que aconteceu na minha vida, enquanto eu não fazia nada a respeito do meu desejo de mudar. E talvez aquelas frases do orkut até tenham razão. "Se você quer mudar as coisas, comece por si mesmo". Foi o que abriu meus olhos pra perceber que minha vida não podia acabar, mas ao mesmo tempo, me trouxe outras preocupações.

Talvez minha decisão de mudar não esteja relacionada a ME fazer feliz. É difícil admitir isso, mas acho que o desejo de vingança esteja começando a tomar conta de mim. Eu sei que é errado, mas eu simplesmente não consigo controlar. Tem esse garoto lindo, forte, inteligente e que brinca com os sentimentos das pessoas, e ele sou eu. Ou pelo menos, o que eu quero me tornar. Sempre que ele aparece é de uma forma sexy, com um jeito extrovertido que vai de se embebedar com os amigos até a fazer sexo com os garotos mais bonitos que encontra pela frente. E então, esfrega sua beleza e felicidade na cara de todos os que já lhe machucaram, incluindo o amor da sua vida. Me imaginar desse jeito me dá um prazer enorme que eu não sei explicar, e só no que consigo pensar é que eu daria tudo pra ser esse garoto. Daria tudo pra provar que sou foda pra todos aqueles que um dia me disseram que eu não era bom o suficiente, e fazê-los chorar, e fazê-los pagar em dobro por tudo o que me fizeram.

Mas por outro lado, eu também quero ser tudo isso por mim. Às vezes fico imaginando o dia em que vou me olhar no espelho e gostar da minha imagem, ou conseguir tirar uma foto normalmente com os amigos e a família sem me achar um extra-terrestre. E também usar isso para o bem, sabe? Ter uma carreira de modelo e ajudar minha família, e aproveitar e viajar pros quatro cantos do mundo. Além disso, ajudar as pessoas a ficarem bem. Tipo, se eu vir alguém se sentindo como um lixo, poderia olhar em seus olhos e dizer "Não chore, você é perfeita pra caralho", porque as pessoas merecem se sentir bem consigo mesmas.

Então, eu tomei uma decisão. Decidi levantar minha bunda da cadeira e fazer alguma coisa para que meus sonhos se tornem realidade. Fui numa endocrinologista saber se tinha alguma coisa que podia fazer a respeito do meu peso, e apesar da consulta não ser nada do que eu esperava, ela me passou uma vitamina "especial" para me ajudar a ganhar peso e me deu esperanças. Uns dois dias depois até fui sozinho numa academia aqui perto e falei com um homem de lá. E isso é inédito, porque nunca vou sozinho pra lugar algum por causa da timidez e da fobia social. Ainda mais num lugar cheio de gente bonita como uma academia, mas enfim. Em Novembro farei minha inscrição e começarei a malhar, oficialmente. Vou até falar com meu técnico a respeito do meu problema, e talvez possa fazer alguns exercícios especiais ou tomar alguma coisa (Que não é bomba, aliás) pra ter melhores resultados. Já comecei a fazer uns exercícios em casa também. Coisas simples, que me deixaram quebrado, pra variar, mas que vão ajudar a me adaptar com mais facilidade quando o caldo engrossar.

Acho que é só disso que eu preciso pras coisas mudarem. Muitos vão achar maluquice, como minha psicóloga, pois sempre vai ter alguma coisa na gente que vamos odiar. Mas acho que devemos seguir nossos sonhos. O meu é ser perfeito, ser querido e ser amado, principalmente por mim mesmo. Quero esquecer que tive anorexia e seguir em frente. Quero olhar no espelho e finalmente ver alguém lindo, por quem vale a pena lutar, e ver quem me desprezou se arrependendo amargamente disso. Só espero que minha obsessão pela perfeição não me leve ao fundo do poço. Se alguém estiver lendo esta droga, me deseje boa sorte. Porque eu vou precisar.

No Limite

Se alguém me perguntar o que está acontecendo comigo, acho que não vou saber responder. Provavelmente ficaria paralisado, engolindo em seco, olhando pro lado pra organizar as ideias e fazer com que tudo faça sentido, quando nem mesmo uma mentira faria. Sinto que não saí do lugar, e por não ter evoluído, pra mim, o tempo se torna um grande inútil. Ele manipula tudo, passa correndo, e nunca me deixa escolha se não me desesperar e achar que se não me apressar, vou simplesmente ver minha vida passar.

Esses últimos meses, de alguma forma, têm sido bem mais difíceis que os anteriores, e provavelmente melhores que os que estão por vir. Descobri que desabafar num blog, mesmo tentando manter o bom humor, era horrível, pelo simples fato de me limitar e nunca me deixar dizer a real verdade sobre as coisas. E a real verdade é que não tem nada engraçado na minha vida, nem mesmo metaforicamente, e isso eu não posso ignorar.

Cada vez mais me sinto perto do fundo, do meu limite, do momento em que vou ter que tomar uma decisão extrema pra não enlouquecer, porque na maioria das vezes sinto que não dá mais pra continuar. Está tudo errado, por todos os lados, e talvez tudo isso seja minha culpa e é isso que piora tudo. Eu me cobro tanto uma mudança que quando não a consigo, o único jeito de lidar com isso é chorar e se lamentar porque ao meu ver, a vida não foi muito boa comigo. Mas eu quero mudar, quero ser melhor, eu tento ser melhor, mas parece que as minhas limitações vão ficar sempre em primeiro lugar, me lembrando quem eu sou, e porque sou, e que eu poderia ter mudado se usasse mais o cérebro.

Eu não entendo meu coração. Parece que é meu pior inimigo. Sempre insistindo em ir pelo pior caminho, me fazendo ter falsas esperanças e achar que realmente alguma pessoa seria corajosa o suficiente pra lidar com o problemático aqui. Então chega o espelho, e deixa claro o porque de nenhum corajoso ter aparecido até agora. Sabe, ter anorexia não é fácil, ainda mais quando seu corpo ficou desfigurado e você sobreviveu por sorte. Não é fácil olhar pra mim e não ver tudo o que a doença fez comigo, assim como não é fácil de acreditar que um dia isso simplesmente não seja importante pras pessoas.

Eu fico o tempo inteiro pensando em como seria se eu fosse melhor. Se as pessoas iriam gostar de mim, querer ficar comigo, se ele lembraria que eu existo e me desse atenção, se eu teria esperanças que alguém melhor ia chegar... No final, apenas cogitações, que nunca vão mudar os fatos. Não se achar bom o suficiente é normal, mas do meu jeito, acho que virou doença. Estou num estado em que sinto vergonha de existir ao ver a foto de uma pessoa normal porque eu me lembro que por mais que eu me esforce, nunca vou ser normal, nunca vou ser como eles. E é exatamente por isso que eu não consigo gostar de mim, é por isso que não consigo acreditar que alguém vá mudar isso e me amar, porque por mais que eu tente ver de outro jeito, só o que consigo ver é um mundo cheio de gente melhor que faria as pessoas bem mais felizes que eu.

Queria mudar, queria... Eu queria ser tudo, ter tudo, mesmo que fosse só por um minuto, só pra eu saber como é ser um ser humano com amor pela vida, e que se ame o bastante pra não se automultilar. Deus, só de ver a foto do meu ex sinto vontade de morrer. Fico me achando um idiota por um dia ter acreditado que alguém tão bonito, legal e disputado pudesse gostar de mim. Eu não quero mais sentir isso, isso me faz querer morrer, quero ser bom pra ele, pra mim, e pra todos os outros. Acho que só assim teria paz e pararia  com todo esse sofrimento. Eu não aguento mais amá-lo mais que tudo e ter que admitir que não vou ficar com o amor da minha vida. Já me conformei muito, agora, quero lutar. Quem sabe eu consigo ser perfeito um dia pelo menos pra mim... Mas por enquanto, queria apenas dormir e ter a sorte que nunca mais acordar...

Queria muito que alguém entendesse essa minha obsessão pela aparência. É que quando você tem anorexia, é quase impossível se ver de novo como antes, principalmente quando as pessoas perfeitas e felizes estão sempre ao nosso redor. Hoje chorrei na psicóloga ao falar dele, e inutilmente, ela tentou me convencer a deixar pra lá. Mas não vou. Não porque não quero, mas porque não consigo, e já desisti de tentar tirar ele da minha cabeça. Porque nunca sai... Só quero que um dia ele me dê uma chance e sejamos felizes, porque é tudo o que eu mais quero. Aliás, é a única coisa que eu quero... Desculpa, não posso mudar isso, já tentei de tudo e nunca passa... Me desculpa H, mas eu te amo mais que tudo, mais que a minha própria vida, e vc é o único pra mim. Espero que um dia vc perceba.

Bem me quer, nu me quer.

Pessoas lindas desse Braseew feio, não se esqueçam de mim. Oi para você leitor que não sentiu minha falta e oi para você que se identifica com o que eu posto e queria saber qual seria o próximo post. Bom, apesar de ficar ausentado por algum tempo, acho que vou retomar as postagens. Mas não me ausentei porque eu quis ou porque não tinha tempo, vocês sabem, sou vagabundo. É que como é um blog onde eu conto o que acontece, quando não acontece nada, simplesmente não tenho o que postar.

Aliás, acontece sim. Meu estoque se lágrimas infinitas ficam se renovando todos os dias e a alto estima não melhora nem quando o amor da minha vida dá uma de carente pro meu lado. Mas eu já falei sobre isso, o L sofre de amor não correspondido e falta de amor próprio, grande coisa, nada que eu já não tenha dito. Por isso não postei mais nada, estava esperando algo acontecer além do que sempre acontece.

Então, esses dias em que não postei nada, eu estava meio, digamos, completamente destruído. Vamos apenas dizer que eu odeio toda essa situação em que meu subconsciente me meteu e sou daqueles que fica esperando um milagre acontecer. E apesar de continuar nisso, hoje eu pensei que nada iria adiantar se eu ficasse sentado sentindo pena de mim mesmo ao invés de agir. Porque todos dizem que só vamos encontrar o garoto ideal se pararmos de procurar, mas isso é mentira. Se você ficar sentado sem fazer nada acontecer, sua vida passa na sua frente e samba na sua cara igual uma preta do morro.

E apesar de quem chega a nessa conclusão geralmente sair pra balada e dar pro primeiro que passar, comigo foi um pouco diferente. Soltei um foda-se bem grande pra tudo e vim pro PC fazer alguma coisa. Dar encima de alguém, falar com alguém com quem não falo, pedir pra me apresentarem alguém, qualquer coisa que me tirasse dessa fossa jovial. Foi aí que encontrei no Facebook um garoto que eu tinha há séculos, mas que eu nunca tive coragem de falar. Porque eu evito falar com pessoas bonitas e inteligentes, pra minha auto preservação. Vamos chamá-lo de A.

A, basicamente, é a forma física perfeita do que eu estava procurando. Não to falando da aparência – se bem que temos que considerar aquele tanquinho desgraçado que me mata -, mas sim do que representa. Na semana em que eu estava tendo uma das minhas piores crises existenciais por resolver desistir do H e nunca mais falar com ele, o A aparece, todo bonito, todo inteligente, todo falante e todo macho. Não é querer ser muito passivo, mas... Puta que pariu que porra de homem é esse? E depois que falou comigo normalmente e foi legal ele ficou ainda mais interessante. Quer dizer, eu que falei com ele, por causa daquele lance lá de ser corajoso que a depressão me tirou.

E adivinhem só? Eu não só tive um papo ótimo com aquele garoto como ele basicamente quis meu corpo. Ok, isso foi muito nerd, mas foi isso. De repente, no meio da conversa ele me pergunta se eu sou gay. Eu – que já tava suado e tremendo (temam isso) – falei abertamente o que eu era só pra ver o que iria falar, mesmo correndo o risco de levar um fora. Daí ele me disse que estava tudo bem e que queria comer meu cu. Sim, com essas palavras, perguntou se podia me comer, não estou censurando ou sendo exagerado, ele definitivamente perguntou, como se fosse a coisa mais normal do mundo, se eu podia dar pra ele. Falou com uma naturalidade, como se estivesse passando manteiga no pão e sexo fosse apenas um detalhe ou uma questão de sim ou não.

Foi aí que eu percebi que era uma questão de sim ou não. Ou, ainda mais simples. Eu passei o que, 19 anos da minha vida achando que nenhum ser vivo iria olhar pra mim pra depois negar uma coisa dessas? Sei que foi fútil, sei que ele deve ser desses que não quer compromisso e não é nada sutil, mas mesmo assim, me encanta. Já gostava dele antes, ficava vendo as fotos, as coisas que ele postava, achei que combinava com o que eu queria, não é como se eu quisesse ser uma puta. Ou, quisesse só pra não ser mais virgem, porque se eu sou até agora, acreditem, foi porque os que queriam nunca pareciam ser bons o suficiente pra mim. E os que eu queria, sempre eram demais pra mim.

Eu não quero me sentir como um merda, entendem? Eu fiz alguma coisa, passei por cima da minha depressão e falei com alguém, mesmo sabendo que podia piorar e deu certo. Me sinto melhor, me sinto mais... Sei lá, querido? Porque ele não é como esse povo da UOL que fala até coisas piores, sei lá, nunca tinha recebido um “sim” de alguém que eu estivesse realmente afim. Geralmente eu olho, adiciono numa rede social, fico vendo as fotos e não tenho coragem, porque logo depois eles aparecem namorando garotas ou beijando alguém numa foto. Eu nunca beijei ninguém que eu quisesse mesmo, sempre fui obrigado a me acostumar com os que eu não gostava muito só pra não ser o garoto que não beija ninguém. Então, acho isso ótimo.

Só não sei se vai vingar. Bom, vou fazer de tudo pra ele não esquecer dessa proposta. E é claro que eu tenho que me preparar. Apesar de querer saber dele primeiro antes de fazer e querer beijar bastante antes, tenho que me preparar caso aconteça. E eu tenho tantas duvidas, caralho, eu não faço ideia de como vai ser isso. Respondam pelo amor de Deus, o que eu tenho que fazer? Tipo, e se acontecer uma desgraça? Aquilo que chamam de passar cheque? Como é? Como eu impeço? Acontece muito? Que dói eu sei, minha única duvida é essa. Se isso acontecer eu morro, nuss, nem quero imaginar.

Então, parece que o garoto interrompido está continuando. Só queria ver a cara do H quando ele souber disso. Porque ignorar que eu existo é fácil quando eu sou um forever alone, quero ver como vai ser quando eu começar a não ser. No fundo, quero que ele sinta que pode me perder, mas não quero que ele arrume isso. Acho que finalmente quero que ele me perca, quero seguir minha vida, ser normal, postar coisas felizes nesse blog... Quero que tudo isso acabe e que uma pessoa um dia vá me amar pelo menos metade do que eu amo ele. E se tiver que começar com sexo, vai começar. Estou com medo, com muito medo.

Conclusão: Sair da rotina, fazer qualquer coisa, até esquecer o que me faz mal. Não quero ser mal, mas... Espero que quando eu esqueça, ele chore pra caralho, como eu fiz umas mil vezes. Tudo de bom, viu? Otário.

PS: Caralho eu to tão excitado, não to conseguindo me segurar! O:

Momento Tumblr

10 Coisas que eu odeio em você

Teste

Vasculhando o pc me deparo com uma coisa interessante. É sempre assim, quando a internet falha por causa da chuva a gente descobre um monte de arquivo, mas poucos deles servem pra alguma coisa. Alguém falou pornô?

Bom, eu encontrei um arquivo de texto bem interessante sobre um teste de personalidade que eu fiz quando tinha 16 anos. Lembro perfeitamente dessa cena dramática. Meu tio estava na internet e resolveu me mostrar um teste psicológico que ele descobriu onde eu tinha que escolher uma ordem aleatória das cores que estavam ali. Eu fiz isso rindo, pensei que não daria em nada, sabe? É tipo essas correntes do facebook, ignoro todas e minha mãe ainda não morreu queimada, nem recebi uma visita macabra da Samara. Só que o resultado foi muito interessante. Lendo aquelas coisas, me identifiquei bastante, é tipo um resumo de tudo o que eu penso sobre mim e do que está acontecendo.

Vou postar, porque às vezes o blog fica parado por eu não ter coisas a falar, já que isso aqui é praticamente a porra de um diário.

Teste:

L

Como você opera, age, frente aos seus objetivos e desejos:
Sente que tem sido injusta e imerecidamente tratado, e traído em suas esperanças.descontente e revoltado contra suas circunstâncias presentes que considera uma afronta.
Está sofrendo de superestimulação contida, que ameaça descarregar-se numa explosão de comportamento impulsivo e arrebatado. 

Suas preferências reais:
Age de modo organizado, metódico e auto-suficiente. Precisa da compreensão indulgente de alguém que lhe dê valor e aprovação.
Está trabalhando para melhorar sua imagem aos olhos dos outros, a fim de obter sua concordância para com suas necessidades e desejos. 

Sua situação real:
Rigoroso em suas exigências emocionais e muito meticuloso na escolha do seu cônjuge. O desejo de independência emocional impede qualquer envolvimento profundo. 
É muito meticuloso nos padrões que aplica a escolha do cônjuge, e procura uma perfeição muito irrealista na vida sexual. 

O que você quer evitar:
Interpretação fisiológica: Tensão devida a sensibilidade suprimida. Interpretação psicológica: Delicia-se com o que é de bom gosto, gracioso e sensível, mas mantém a atitude de avaliação crítica e recusa a deixar-se empolgar, a menos que possa garantir absolutamente a veracidade e a integridade. Por conseguinte, mantém controle rígido e alerta sobre suas relações emocionais, já que deve saber exatamente em que posição se encontra. Exige completa sinceridade como proteção contra sua própria tendência para confiar demais. Em suma: Receptividade controlada.
Interpretação fisiológica: Tensão resultante de esgotamento nervoso ou de ansiedade sensuais,devido a contenção excessiva. Interpretação psicológica: Sente que não é apreciado e considera a situação atual desagradável. Quer consideração e estima dos outros, para compensar a falta de pessoas com mentalidade igual a sua com as quais aliar-se e pode conseguir estabilidade emocional. Seu comedimento sensual dificulta-lhe o desejo de se entregar, mas o isolamento resultante leva ao impulso de se entregar e ligar-se com outra pessoa. Isto o perturba, já que considera tais instintos como fraquezas para ser superadas; acha que somente não cedendo é que poderá superar as dificuldades da situação. Quer ser querido como aliado, e admirado pelas suas qualidades pessoais. Em suma: Insegurança resultante de ausência de amizades. 

Seu problema real:
O desejo insatisfeito de ser respeitado, de sobressair-se entre os companheiros, está causando alguma ansiedade. Como resultado, o gregarismo normal é suprimido e ele se recusa a deixar-se envolver, ou a participar com os outros nas atividades comuns.
Sua capacidade natural de examinar tudo com discriminação crítica tem sido desvirtuada para uma atitude de reprovação rude, que faz oposição e difama, sem consideração pelos fatos reais.

XX

Que meeedo. Eu só escolhi a ordem das cores, tipo, WTF? Deve ser porque escolhi primeiro o preto e depois o vermelho, daí qualquer um me confunde com gótico. Mas é exatamente isso que eu sou. Bizarro, né?

Deus e Eu


Fé, eu nunca soube muito bem o que era. Ouvia as pessoas falando, via o que a TV mostrava, mas nunca fiquei tão próximo de saber o que significava. Quer dizer, eu orava, aceitava as pessoas falando de Deus, eu só não entendia o que aquilo significava. Quer dizer que tinha alguém onipotente nos observando o tempo todo e iria nos castigar se fizéssemos a coisa errada? Eu era só uma criança pra saber o que era certo ou errado.

Mas, eu continuei desse jeito, até as coisas começarem a acontecer na minha vida, coisas que eu não sei se estou preparado pra admitir pra mim mesmo que aconteceram, quanto mais contar pra alguém. Então não fez muito sentido acreditar num ser superior. Porque se eu acreditasse, estaria admitindo que tinha alguém que poderia mudar meu sofrimento, mas ao invés disso ficava apenas assistindo enquanto pessoas más de verdade nem se sentiam mal pelo que faziam. Era uma filosofia de vida meio estranha, afinal, como eu iria explicar a criação de tudo o que existe nesse mundo?

E as pessoas não entendiam. Eu nunca fui bem recebido depois que “perdi minha fé”, nem na minha própria casa. E quando minha família virou evangélica, esse meu lado só ficou mais forte. Eles diziam que seguiam um Deus, mas não entendia porque seguiam alguém que poderia mandar alguém pro inferno apenas por gostar de alguém do mesmo sexo. Como podia acreditar que aquele Deus bom era o mesmo que mandaria pro inferno pessoas que foram boas a vida inteira só porque não conseguiam mostrar uma devoção maior que a dos evangélicos?

Boa parte disso me fez ficar revoltado, questionar tudo, cheguei até a procurar coisas na bíblia que poderiam provar que aquilo que estava escrito era apenas uma coisa idiota que estava num livro bobo. Porque era difícil... Muito difícil aceitar que esse Deus não me fazia ter paz, que não fizesse ninguém me amar, era difícil acreditar que ele estava mais preocupado com um bando de mulheres de meia idade e seus problemas superficiais quando ele deveria estar dando comida a toda aquelas crianças na África.

Porque eu sempre tentei me aproximar. Eu tentava, orava, pedia, mas nada acontecia, nada mudava, aquele vazio continuava, e era cruel começar a acreditar que eu tinha que ser como a minha mãe pra eu poder colocar um sorriso nos lábios e finalmente ser feliz. Porque eu sempre a vi como um monstro que tirou meu ultimo traço de inocência e fez eu me afastar da única coisa que talvez pudesse me fazer alcançar algo na vida: Deus. Eu teria que ser um monstro também? Acreditar que se eu não for pra uma igreja, participar de orações e deixar de ser quem eu sou eu mereço o sofrimento eterno mesmo nunca tendo cometido nenhum crime? Quem em sã consciência faria isso?

Eu não entendo, mas cansei de brigar. Só que isso me custou muito. Por bastante tempo eu não acreditei em Deus, me senti sozinho, sabem? Achei que me ajoelhar, fechar os olhos e contar meus problemas não iria resolver, porque nunca resolveu. E isso é foda porque acreditar em alguma coisa é o que deixa a gente dormir mais tranquilo à noite, e eu não tinha isso. Só o que eu tinha era um coração partido por um sentimento ridículo, uma família incompreensiva e capaz de cometer barbaridades se for em nome de Deus, e uma vida completamente vazia, porque se não havia Deus, não havia esperança.

Mas sempre que alguém me fazia chorar, ou que as coisas estivessem ruins de verdade, eu falava com alguém. Eu não sabia quem era, mas eu contava todos os meus problemas. Eu não conhecia, mas eu pedia pra mudar o que eu estava sentindo. Talvez fosse Deus, mas se não era, queria que fosse qualquer coisa que pudesse realmente me ajudar a superar todos os meus medos infantis e todas as coisas que eu só passo porque sou especialista em não seguir em frente.

Então me perguntei se era realmente isso o que eu queria. Viver uma vida achando que tudo vai dar errado, sem ter alguma coisa em que se apoiar além de um bom psicólogo e alguns remédios pra dormir. E a resposta foi não. Eu não quero viver assim, não posso viver assim, negando pra mim mesmo que no fundo do meu coração eu sei quem realmente pode me ajudar. E apesar de não ter ficado muito bem depois que resolvi acreditar em alguma coisa, eu continuo, mas, com várias limitações.

Ainda acredito que minha família é exagerada e hipócrita. Sei que é saudável acreditar em algo, mas não quando existe o exagero. Não acredito que alguém possa ser mandado pro inferno só porque ama uma pessoa do mesmo sexo, é ridículo, e injusto. É apenas amor, Deus, acima de todos, deveria saber disso, e não faz mal a ninguém, não machuca ninguém, é só amor, porra! E também tem outras coisas, como dízimo, eu não acredito que Deus vá abençoar mais alguém se a pessoa der dinheiro pra sua igreja, pra mim isso é querer comprar Deus.

Então, só me resta acreditar no que meu coração diz. E ele diz pra eu acreditar num ser onipotente, capaz de mudar minha vida, que me escuta e não vai me deixar ser essas merda de pessoa pro resto da vida, ou pelo menos, vai mudar a forma com que eu me vejo. E talvez, tenha algum plano pra mim. Tenha alguém guardado pra mim, ou qualquer coisa... Uma esperança, força de vontade, essas coisas que são esquecidas pela igreja já que eles lembram apenas da parte do pecado e tratam logo de julgar as pessoas. Eu nunca vou fazer isso, nunca vou julgar ninguém, vou ser sempre essa pessoa de mente aberta que vai respeitar o próximo mais do que respeita a si mesmo. E se isso não for seguir a Deus, eu não sei o que é.

Conclusão: Pode ser fé, eu não sei, só sei que é melhor que acreditar que nada vai mudar, ou simplesmente não acreditar em nada.

Hey, I'm Online

Atendendo a pedidos - por incrível que pareça - acabei de criar um MSN pra falar com vocês. Sei que tem o blog, e eu conto praticamente tudo aqui, mas o MSN é algo bastante pessoal, pra quem quiser me conhecer além dos meus posts.

Bom, mas, tenho que dar alguns avisos antes, pra ninguém confundir as coisas, ok gente bonita?

Não tente, você nunca vai saber o garoto por trás do Pseudônimo L
Acho que é o aviso mais importante, porque, quando eu digo "conhecer melhor", não quero dizer que vou mostrar meu off ou dar qualquer dica sobre quem eu sou. Como minha aparência, lugar onde moro, ou qualquer outra coisa que possa facilitar a descoberta de quem eu realmente sou. Porque infelizmente, eu não sou o garoto da foto e o mistério ajuda a deixar tudo isso aqui mais divertido.

Não vou adicionar gente tarada
Isso mesmo, pessoas que querem sexo virtual, falar sacanagem, ou simplesmente me zoar, por favor, não me adicionem. Eu sou romântico, sou calmo e tímido, não cola fazer o ativo comedor comigo.

Por favor, falem
Porque é broxante você adicionar uma pessoa e ela não falar com você, né? Ainda mais eu que sou bem falante - no MSN.

É basicamente isso. Quando o post sumir da página inicial, colocarei o MSN na lateral direita pra futuros leitores.

Então, adicione. Seria legal falar com um de vocês fora dos comentários, tem muita gente interessante por aqui - algumas só falam pelo Orkut - e ficaria chato fazer as zilhões de perguntas que eu tenho num dos meus posts. Então, essa é a chance.

Ah, e eu sou bastante chato, vivo rindo de tudo, peço desculpas por qualquer coisa e falo MUITO palavrão. Mas isso vocês já devem saber.

MSN: l-garotointerrompido@hotmail.com

Você é o dramático número:
L, é assim que vocês vão me chamar e é apenas isso que devem saber, além de um monólogo diário sobre a minha vida e a de quem me cerca todos os dias, tudo em completo anonimato, para não comprometer nenhum dos indivíduos que merecem ser comprometidos pelo fato de me comprometer também. Qualquer coisa, não me perguntem, ainda estou tentando descobrir quem eu sou.

Seguidores

Tecnologia do Blogger.